Eu quero que haja El Ciudadano

Leia a carta traduzida em: Inglês / Italiano  / Francês /Espanhol / Basco

Amigos(as) e leitores(as) do El Ciudadano:

Desde que a nossa aventura jornalística começou há sete anos, nossa proposta editorial tem tido o propósito de gerar um meio de comunicação livre e independente que entregue aos nossos leitores uma informação profunda, visibilizando as problemáticas do movimento social e entregando um espaço para o debate de ideias na nossa sociedade. Nosso horizonte é construir um espaço diverso e plural. Atraves dos anos, conseguimos sobreviver, mesmo com o modelo da mídia que dificulta no país chileno, a circulacao de ideias e discursos.

Contudo, estamos passando um duro momento econômico que põe em perigo a nossa continuidade. Gostariamos de poder alcançar mais acontecimentos, dar espaço a mais fontes que ampliem a compreensão da nossa realidade e pesquisar com maior profundidade, porém, os recursos com que contamos não são apenas escassos, mas ameaçam seriamente a nossa existência.

Contamos com uma base jornalística mínima e recursos insuficientes para poder abranger todas as solicitações que são propostas e as ideias para reportar o que nos ocorrem. Edição após edição, contamos as moedas para que você possa ler-nos nas bancas de jornais e todo día no nosso site. Vocês nos conhecem.

Tanto no Chile quanto no resto do mundo, estamos vivendo mudanças profundas. O modelo neoliberal que comprou a maioría da mídia está caindo e o movimento social está despertando após anos de dormência. O processo é complexo e a mídia continua sujeita a manter o modelo predominante como único modelo de viver possível. O pensamento único envolveu fortemente o debate, aos políticos e, especialmente, aos grandes conglomerados mediáticos.

No momento de analisar o avanço do modelo de desigualdade en andamento é uma evidencia que não haveria sido possível sem o apoio da mídia. Por este motivo, hoje mais do que nunca, é necessária uma imprensa livre de verdade e não atada aos grandes grupos econômicos.

O custo da imprensa faz que hoje em dia a lealdade seja mais com os anunciantes do que com seus leitores. Todo mundo sabe que quem da o dinheiro escolhe a música e a imprensa chilena que tem sobrevivido ao modelo que tem sabido vende-se e cala-se quando alguma pesquisa envolve seus anunciantes ou os poderosos de sempre.

Nós apostamos por uma nova economia para os meios de comunicação. Não queremos repetir o atual funcionamento da mídia que vende seus leitores a seus anunciantes. Não queremos que quando abrir a nossas páginas encontremos publicidade de Hidroaysén ou La Polar*. Isto nos obriga a pedi-lhes aos nossos leitores o financiamento para poder seguir fazendo um jornalismo de qualidade.

Não queremos aumentar o preço da nossa edição quinzenal ou colocar um muro na web para os leitores com assinatura, porque o jornalismo que fazemos, queremos que seja difundido na sua máxima possibilidade e estamos em contra de que o acesso à informação dependa do tamanho do bolso.

A nossa proposta editorial é entregar de forma gratuita a informacao de qualidade e abrangência. Portanto, o nossos conteúdos estão licenciados como creative commons. Queremos que circulem o máximo possível e assim que se divulguem problemáticas, ideias e experiências que, como bem sabemos, os poderosos desejam silenciar.

Esta campanha convida voce a um sonho, a um ensaio na história da imprensa: Poder gerar uma relação com os nossos leitores de forma direta, de maneira que eles financiem a nossa publicação. Para consegui-lo, pedimos uma cooperação que permita manter o nosso meio em papel e digital sem perder a independência editorial que temos.

Não dependemos de nenhum governo, nem financista e, menos, as empresas que hoje decidem que meio existe e qual não.

Estamos orgulhosos disso e queremos continuar assim.

El Ciudadano precisa para seu funcionamento, 31200 dolares. Sua doacao– seja qual for a quantia- hoje tem uma importancia vital.

Somos um meio independente, pequeno y trabalhamos duro a diario para poder entrega-lhes conteudos de qualidade. Posteriormente, em uma próxima campanha, voce vai avaliar se cumprimos com as suas expectativas.

Estamos comprometidos a continuar mantendo nossa independencia, a gerar mais conteudos de qualidade e pesquisa jornalistica e a seguir entregando, como todos os días, o enfoque que a midia omite ou não percebe do acontecer cotidiano. Queremos visibilizar a mais vozes, pesquisar con maior profundidade e entrega-lhes um jornalismo de qualidade como é que faz falta no Chile.

Obrigado

Equipe El Ciudadano

* Hidroaysén é um projeto hidrelétrico na Patagônia chilena e La Polar é uma megastore que fez um modelo de negócio abaulamento os interesses dos seus clientes ao crédito.

 

ATENCIÓN  [email protected]

Los resultados generales de las donaciones se harán públicos en este mismo espacio de forma semanal.



No dejes que pase más tiempo y solidariza ahora mismo: